Aleitamento.com
AmamentaçãoMãe CangurúCriançasCuidado PaternoHumanização do PartoBancos de Leite Humano Espiritualidade & Saúde DireitosProteçãoPromoçãoILCA / IBCLCConteúdo ExclusivoTV AleitamentoGaleria AMNotíciasEventosSites e BlogsLivrariaCampanhas
 
Faça seu login e utilize ferramentas exclusivas. Se esqueceu a senha, acesse o "cadastre-se" e preencha com seu e-mail.

\ Amamentação \ Alertas \ Artigo

"NÃO DEIXAR CHORAR" tem BASES CIENTÍFICAS

Por: Profa. Dra. Eliane Volchan

O CHORO POSSIBILITA NOSSA SOBREVIVÊNCIA

 Existe uma EXTENSA literatura científica sobre a vocalização de filhotes de várias espécies de mamíferos quando separados de suas mães ou de seu grupo, incluindo as regiões cerebrais envolvidas nesse comportamento (veja lista abaixo). Os filhotes tem um sistema de alarme não-aprendido que se manifesta bem cedo e sinaliza sempre que eles se separam dos adultos, enquanto que os adultos do grupo são extremamente sensíveis a esses sinais. Se assim não fosse, nossa espécie (e a de outros mamíferos) não teria sobrevivido, pois o maior risco a nossa sobrevivência é ficarmos sozinhos (particularmente as crianças)! Recentemente, o trabalho de Eisenberger NI, Lieberman MD. (Why rejection hurts: a common neural alarm system for physical and social pain. Trends Cogn Sci., 8:294-300, 2004) mostrou em HUMANOS, que a rejeição social, mesmo provocada num paradigma experimental simples de um jogo de computador, evoca sentimentos de angústia e sofrimento e ativa as mesmas áreas cerebrais da dor física (córtex cingulado anterior). Esses resultados levaram os autores a especular que a separação social equivale a dor física na sinalização de alarme para uma situação premente de perigo. Ou seja, os achados CIENTÍFICOS corroboram o bom senso demonstrando que, quando uma criança chora ao perceber sinais de separação (visuais, auditivos e principalmente somáticos), seu cérebro está acionando o recurso máximo de alarme para uma ameaça à sua sobrevivência. Do mesmo modo, o cérebro dos adultos mais próximos dispara sinais de que a criança deve ser socorrida. A proposta de reprimir o impulso de pegar a criança no colo é tão absurda, pois viola umas das nossas reações mais básicas e fundamentais.


 

- Lorberbaum, J.P. et al. (1999) Feasibility of using FMRI to study mothers responding to infant cries. Depress. Anxiety 10, 99–104

- Lorberbaum, J.P. et al. (2002) A potential role for thalamocingulate circuitry in human maternal behavior. Biol. Psychol. 51, 431–445

- MacLean, P.D. and Newman, J.D. (1988) Role of midline frontolimbic cortex in production of the isolation call of squirrel monkeys. Brain Res. 45, 111–123

- Kirzinger, A. and Jurgens, U. (1982) Cortical lesion effects and vocalization in the squirrel monkey. Brain Res. 233, 299–315

- Robinson, B.W. (1967) Vocalization evoked from forebrain in Macaca mulatta. Physiol. Behav. 2, 345–354

- Smith, W. (1945) The functional significance of the rostral cingular cortex as revealed by its responses to electrical excitation. J. Neurophysiol. 8, 241–255

- Hadland, K.A. et al. (2003) The effect of cingulate lesions on social behaviour and emotion. Neuropsychologia 41, 919–931

- Murphy, M.R. et al. (1981) Species-typical behavior of hamsters deprived from birth of the neocortex. Science 213, 459–461

- Stamm, J.S. (1955) The function of the medial cerebral cortex in maternal behavior of rats. J. Comp. Physiol. Psychol. 47, 21–27

- Eisenberger, N.I. et al. (2003) Does rejection hurt: an FMRI study of social exclusion. Science 302, 290–292

 

Profa. Dra. Eliane Volchan
       Laboratório de Neurobiologia II
       Instituto de Biofísica Carlos Chagas Filho
       Universidade Federal do Rio de Janeiro
       CCS - Bloco G - Ilha do Fundão

       21941-900 Rio de Janeiro
       Tel: 25626556/6514
       Fax: 22808193
       email: evolchan@biof.ufrj.br


Última atualização: 30/5/2011

 

Curtir

Comentários


Essa é uma área colaborativa, por isso, não nos responsabilizamos pelo conteúdo. Leia nossa Política de Moderação.
Caso ocorra alguma irregularidade, mande-nos uma mensagem.

 

Depoimentos

Gostou do site? Ele te auxiliou em algum momento? Deixe seu depoimento, assine nosso livro de visitas! Clique aqui.

Quem Somos | Serviços | Como Apoiar | Parceiros | Cadastre-se | Política de Privacidade/Cookie/Moderação | Fale Conosco
O nosso portal possui anúncios de terceiros. Não controlamos o conteúdo de tais anúncios e o nosso conteúdo editorial é livre de qualquer influência comercial.
Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência. Ao navegar no mesmo, está a consentir a sua utilização. Caso pretenda saber mais, consulte a nossa Política de Privacidade/Cookie.
24 Ano no ar ! On-line desde de 31 de julho de 1996 - Desenvolvido por FW2 Agência Digital