Aleitamento.com
AmamentaçãoMãe CangurúCriançasCuidado PaternoHumanização do PartoBancos de Leite Humano Espiritualidade & Saúde DireitosProteçãoPromoçãoILCA / IBCLCConteúdo ExclusivoTV AleitamentoGaleria AMNotíciasEventosSites e BlogsLivrariaCampanhas
 
Faça seu login e utilize ferramentas exclusivas. Se esqueceu a senha, acesse o "cadastre-se" e preencha com seu e-mail.

ODONTO - RNO: O Ato de mamar no peito

Por: Dra. Fernanda Vogel Molina

 

 

O ATO DE AMAMENTAR

Amamentar é um ato aparentemente simples. O seu sucesso depende de alguns fatores que precisam ser conhecidos e respeitados, como por exemplo, a "pega" do bebê, o modo de oferecer-lhe o peito e os cuidados com as mamas e mamilos.

1 - Como o bebê "pega" o peito materno e retira o leite:

A "pega" correta acontece quando o bebê abre bem a boca, abocanha o mamilo e grande parte da aréola, alcançando os depósitos de leite que estão sob esta região.

Ao fechar a boca, os lábios ficam voltados para fora e vedam a passagem de ar pela boca, favorecendo o correto padrão de respiração pelo nariz.

A língua se posiciona sob o mamilo, à frente, entre os rodetes de gengiva os quais comprimem a aréola, ajudando o mamilo a se alongar em até três vezes o seu tamanho dentro da boca do bebê. Isto é necessário para que o mamilo alcance e toque o ponto de estímulo neural da deglutição, na região posterior do palato ("céu da boca").

A partir de então, o sistema muscular inicia um movimento com a mandíbula, a qual avança, sobe e morde a aréola (aumentando a compressão nos depósitos de leite), retrai abaixa afrouxando de leve (permitindo a liberação do leite) e voltando para a sua posição inicial, em seguida avança novamente, sobe e morde, retrai, ... , num ritmo cíclico e constante.

Ao mesmo tempo, a língua inicia em sua ponta movimentos peristálticos que percorrem-na por inteira, como uma onda.

O leite é expelido dos depósitos da mama, através do mamilo, e guiado com o movimento da língua até a entrada da orofaringe, onde é derramado. Podendo, assim, ser deglutido corretamente.

Portanto, o bebê durante a amamentação consegue o leite por trabalho muscular que ordenha a mama, não havendo em momento algum pressão negativa ou sucção, como infelizmente ocorre com a mamadeira e a chupeta.

A "pega" insuficiente resultará numa ordenha ineficiente, não saciando as duas necessidades básicas do bebê, a fisiológica (por leite materno) e a neural de trabalho muscular (por ordenha).

Ou seja, se o bebê não conseguir uma boa "pega", nem o leite sairá em quantidade suficiente para nutrir e alimentá-lo, nem os seus músculos trabalharão corretamente, com a intensidade e durante o tempo necessários para um perfeito desenvolvimento.

 2- Como oferecer o peito ao bebê corretamente:

As mamas quando muito cheias dificultam a "pega" pelo bebê. Segundo Vinha, 1999, para uma melhor compreensão basta compará-las a um balão de ar também muito cheio. Se o esvaziarmos um pouco, abocanhá-lo torna-se uma tarefa mais fácil.

Da mesma forma, devemos facilitar a "pega" pela boca do bebê verificando as mamas antes de cada mamada, pois para estarem em condições de serem oferecidas ao bebê elas precisam estar macias e não muito cheias ou duras.

No caso da mãe notar suas mamas cheias demais, ingurgitadas, ela deverá retirar o excesso de leite. Isso é feito de maneira bem simples por ordenha manual ou com o uso de bombinhas específicas.

3- Cuidados com as mamas e mamilos:

O maior cuidado para se evitar as rachaduras e os traumas mamilares é a grande abertura de boca do bebê com a "pega" correta, alcançando os depósitos de leite .

Para isso as mamas devem estar macias e os mamilos proeminentes.

Na aréola, ao redor do mamilo, existem as glândulas de Montgomery. Têm a função de lubrificar com sua secreção, uma oleosidade específica, a região a ser abocanhada pelo bebê durante a amamentação, amenizando o atrito entre a boca do bebê e a aréola materna e contribuindo, assim, para evitar rachaduras e traumas nos mamilos.

Muito importante também é a higiene adequada, sem o uso de óleos ou pomadas. O banho deverá ser o habitual e o próprio leite que se deposita sob o mamilo é suficiente para hidratar a região.

Existem no mercado conchas específicas com a finalidade de proteger os mamilos da umidade excessiva, ocasionada pelo leite que eventualmente vaza das mamas. Além de deixá-los com um formato mais proeminente e mais favorável à "pega", elas são indicadas principalmente nos casos de mamilos do tipo invertido ou pouco proeminentes, os quais devem ser trabalhados também com exercícios de exteriorização diários.

Manter as mamas macias, hidratadas por leite materno apenas, arejadas e observar a perfeita "pega" do bebê com a grande abertura de boca é o necessário para evitar lesões que causariam o desmame precoce.

Para os casos de mamilos invertidos alguns exercícios de exteriorização diários são recomendados, sempre sob orientação médica.

dra.fvm-rno@bol.com.br
 
 


Última atualização: 9/2/2011

 

Curtir

Comentários


Essa é uma área colaborativa, por isso, não nos responsabilizamos pelo conteúdo. Leia nossa Política de Moderação.
Caso ocorra alguma irregularidade, mande-nos uma mensagem.

 

Depoimentos

Gostou do site? Ele te auxiliou em algum momento? Deixe seu depoimento, assine nosso livro de visitas! Clique aqui.

Quem Somos | Serviços | Como Apoiar | Parceiros | Cadastre-se | Política de Privacidade/Cookie/Moderação | Fale Conosco
O nosso portal possui anúncios de terceiros. Não controlamos o conteúdo de tais anúncios e o nosso conteúdo editorial é livre de qualquer influência comercial.
Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência. Ao navegar no mesmo, está a consentir a sua utilização. Caso pretenda saber mais, consulte a nossa Política de Privacidade/Cookie.
25 Ano no ar ! On-line desde de 31 de julho de 1996 - Desenvolvido por FW2 Agência Digital