Aleitamento.com
AmamentaçãoMãe CangurúCriançasCuidado PaternoHumanização do PartoBancos de Leite Humano Espiritualidade & Saúde DireitosProteçãoPromoçãoILCA / IBCLCConteúdo ExclusivoTV AleitamentoGaleria AMNotíciasEventosSites e BlogsLivrariaCampanhas
 
Faça seu login e utilize ferramentas exclusivas. Se esqueceu a senha, acesse o "cadastre-se" e preencha com seu e-mail.

NOVOS GRÁFICOS DE CRESCIMENTO da OMS: AMAMENTAÇÃO CONSIDERADA

Por: BBC + Ministério da Saúde + OMS + Marcus Renato de Carvalho

Nutrição pesa mais que genética em crescimento, diz OMS

Group of children 

Crianças africanas

Um estudo divulgado nesta quinta-feira pela Organização Mundial de Saúde (OMS) revelou que uma vida saudável nos cinco primeiros anos é mais relevante para o crescimento do que características étnicas ou genéticas.

Independentemente de onde tenham nascido, crianças criadas em “condições de crescimento saudáveis” até uma idade de cinco anos apresentam padrões de desenvolvimento similares, seja na Índia, no Brasil ou na Noruega.

“Diferenças no crescimento até os cinco anos de idade são muito mais influenciadas por fatores como nutrição, hábitos alimentares, ambiente e acompanhamento médico do que genéticos ou étnicos”, afirmou a OMS num comunicado.

Estudo em várias partes do mundo

Para chegar ao resultado, a entidade ligada à ONU acompanhou mais de 8 mil crianças no Brasil, Gana, Índia, Noruega, Omã e Estados Unidos, durante os cinco primeiros anos de suas vidas. No gráfico com os resultados do estudo, as curvas de crescimento das crianças nos diversos países é praticamente igual.

Para participar o estudo, a OMS selecionou crianças que vivessem num “ambiente adequado para o crescimento”, tendo aleitamento materno garantido, boas condições de nutrição e saúde e mães não-fumantes.

O resultado prático do estudo foi a elaboração de uma série de padrões alimentares e de saúde, que darão a médicos, pais e encarregados de estabelecer políticas públicas de saúde referências exatas para notar quando as condições ideais de crescimento não estão sendo atingidas.

Segundo a entidade, os problemas mais comuns que afetam o crescimento – como subnutrição e obesidade – podem ser detectados e corrigidos ainda nos primeiros anos de vida.

Importância do aleitamento

O aleitamento materno é um dos pontos que recebe mais destaque nos resultados do estudo, no qual a entidade reforça a idéia de que a prática deve ser mantida pelo maior tempo possível, dada a sua importância no processo.

“Estes novos padrões garantem que toda criança possa se desenvolver bem durante este período fundamental”, disse Lee Jong-wook, diretor da OMS. “É uma ferramenta importante para reduzir as taxas de mortalidade infantil”.

Os novos padrões foram elaborados a partir de uma decisão da OMS em 1997 de que crianças de todo o mundo deveriam ter um padrão ideal de crescimento ao invés de descrições que variassem com lugar e época.

Estimativas da OMS dão conta de que há cerca de 170 milhões de crianças subnutridas no mundo, causando 3 milhões de mortes anuais. Outros 20 milhões de crianças com menos de 5 anos estão acima do peso ideal.
 
 
No BRASIL: Seminário lança novo padrão
 para curva de crescimento infantil


O Brasil passa a ter uma nova e eficaz ferramenta técnica para medir, monitorar e avaliar o crescimento de todas as crianças, independentemente da situação sócio-econômica ou tipo de alimentação. Nesta quinta-feira (27), acontece o Seminário de Lançamento da Curva da Criança da OMS no Brasil, no auditório do Palácio do Planalto - anexo I.

A iniciativa é da Coordenação de Saúde da Criança do Departamento de Ações Programáticas Estratégicas da Secretaria de Atenção à Saúde junto com a Organização Pan-Americana de Saúde. O Seminário tem objetivo de mostrar a nova curva de crescimento infantil proposta pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e discutir uma agenda para a implantação do novo controle no país.

O interessante é que o Brasil foi o país da América Latina escolhido para participar da pesquisa de construção da nova curva de acompanhamento do crescimento infantil. Foram colhidas amostras de todos os continentes para que o novo padrão internacional fosse bem detalhado e mais eficaz. Cada continente teve um país representante na pesquisa, tornando o novo padrão também mais abrangente.

Elaborado pela OMS, o novo padrão de crescimento mostra como cada criança no mundo deve crescer. Este novo método ajustou a marca de nível para o crescimento e o desenvolvimento de todas as crianças, do nascimento aos cinco anos de idade, substituindo as referências anteriores que somente descreviam como uma amostra das crianças estava crescendo em determinado tempo e local.

OMS

Cada criança, em cada parte do mundo tem o potencial de crescer e tornar-se como descrito nestes padrões desde que suas necessidades básicas sejam garantidas. Os padrões mostram que a nutrição, o ambiente e os cuidados de saúde são fatores mais fortes na determinação do crescimento e desenvolvimento do que o sexo ou as características étnicas. Desnutrição, sobrepeso, obesidade e condições associadas ao crescimento e a nutrição podem ser detectadas e encaminhadas precocemente na criança.

Os padrões são baseados em crianças amamentadas ao seio como o modelo normativo do crescimento.
Os benefícios nutritivos e imunológicos para o crescimento do aleitamento materno foram aprovados e, assim, a criança amamentada ao seio é padrão natural para o crescimento fisiológico. Isto está de acordo com guias nacionais e internacionais que reconhecem o aleitamento materno como a melhor fonte de nutrição para crianças.

Uma forma de prevenção contra obesidade - Os padrões serão uma ferramenta eficaz para detectar a obesidade. A nova curva permite um diagnóstico precoce do ganho excessivo do peso. De fato, a atual epidemia de obesidade em muitos países teria sido detectável precocemente se este padrão estivesse disponível há 20 anos.

Os padrões fornecem tudo que aponta para a melhoria de saúde das crianças com uma poderosa ferramenta. Com estes padrões, pais, profissionais de saúde e gestores de políticas tomarão conhecimento do que constitui uma boa nutrição, saúde e desenvolvimento. Os padrões fornecem fortes evidências para a proteção, promoção e suporte do direito de cada criança a desenvolver seu pleno potencial.
 
*******************************************************************************************************************************
 
UM EXEMPLO de como o PESO era SOBRESTIMADO com as CURVAS de CRESCIMENTO ANTERIORES
 
O aumento da prevalência da amamentação em detrimento da alimentação com fórmulas (leites de vaca modificado para uso infantil), levou a uma esperada redução do peso padrão nos novos gráficos.
Nesta nova "tabela", o peso "médio" para bebês de 1 ano deve passar de 10,2 kg a 12,93 kg para 9,53 kg a 11,79 kg.
 
###########################################################
 
OMS responde:
 
Serão estes estandares ("padrões") aplicaveis a todas as crianças ?
 
                              Os estandares - curvas, descrevem o crescimento normal das crianças desde o nascimento até os 5 anos sob condições  ótimas de meio ambiente e podem ser aplicados a todas as crianças de todo o mundo, sem importar etnicidade, status socio-econômico e tipo de alimentação.
 
 
Leia mais sobre estas questões, aqui no www.aleitamento.com:
 
- Gráficos de crescimento para AMAMENTADOS EXCLUSIVAMENTE
 
- Ganho de peso e altura em lactentes EXCLUSIVAMENTE AMAMENTADOS - pdf
 
- CUIDADO: GRÁFICOS de PESO SÃO de CRIANÇAS com SOBRE-PESO !
 
...


Última atualização: 2/2/2011

 

Curtir

Comentários


Essa é uma área colaborativa, por isso, não nos responsabilizamos pelo conteúdo. Leia nossa Política de Moderação.
Caso ocorra alguma irregularidade, mande-nos uma mensagem.

 

Depoimentos

Gostou do site? Ele te auxiliou em algum momento? Deixe seu depoimento, assine nosso livro de visitas! Clique aqui.

Quem Somos | Serviços | Como Apoiar | Parceiros | Cadastre-se | Política de Privacidade/Cookie/Moderação | Fale Conosco
O nosso portal possui anúncios de terceiros. Não controlamos o conteúdo de tais anúncios e o nosso conteúdo editorial é livre de qualquer influência comercial.
Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência. Ao navegar no mesmo, está a consentir a sua utilização. Caso pretenda saber mais, consulte a nossa Política de Privacidade/Cookie.
25 Ano no ar ! On-line desde de 31 de julho de 1996 - Desenvolvido por FW2 Agência Digital